out 232014

Páginas da internet dão ‘passo a passo’ a mulheres que buscam aborto ilegal

Artigo 1

Giovanna Balogh/Folha de S.Paulo – A psicóloga Antônia (nome fictício), 30, teve uma filha em 2002. Em 2007, prestes a se separar, engravidou sem planejar. Ela e o marido optaram pelo aborto, prática ilegal no país. Pesquisaram na internet e compraram o medicamento –vendido ilegalmente. Antônia estava com oito semanas de gestação quando abortou pela primeira vez. Conseguir abortivos e informações sobre o procedimento não requer esforço. Sites ensinam o passo a passo. Apesar de ser crime, o aborto é feito diariamente no país. Sem segurança, mulheres morrem e têm complicações após o procedimento. Comprar abortivos na internet é fácil. Sem se identificar, a reportagem conversou com um vendedor que indicou para oito semanas de gestação, por exemplo, seis comprimidos. O valor: R$ 400. O medicamento é vendido para mulheres com até 16 semanas de gravidez por até R$ 1.000.

Leia reportagem completa aqui.

Postar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*



Monitoramento CEDAW - Ação Permanente
Endereço: Rua General Andrade Neves, 159, sala 85, 8º andar Centro Histórico, Porto Alegre, RS, CEP: 90010-210