jan 072014

Nos primeiros dias do ano, 60 casos de agressão contra mulher são registrados no Mato Grosso do Sul

Artigo 1

MS Record (Com Colaboração Luiz Felipe Fernandes, TV MS Record) – Ano de 2014 começou violento para com as mulheres. Só nesses primeiros dias de janeiro já foram registrados 60 casos de agressões domésticas em Mato Grosso do Sul. Só em Campo Grande, foram 25. O caso de Giovanna Nantes, supostamente espancada pelo namorado, foi registrado como lesão corporal culposa. Mas, segundo a delegada, Roseli Molina, as informações ainda são prematuras.

image

“São crimes que ocorrem entre quatro paredes e depende muito de investigação”, diz delegada (Foto: Reprodução TV MS Record)

“É prematuro dizer mais, a mãe da vítima, esteve na unidade, já foi ouvida e ela relata que o casal não se entendia bem, haviam discussões, inclusive agressões e que na data, além da bebida que teria potencializado as ações, havia ocorrido uma discussão entre eles”, diz a delegada, Roseli Molina.

Imagens mostram o rosto da jovem de 19 anos desfigurado. Estudante de engenharia civil, Giovanna Nantes de Oliveira teve quatro fraturas no rosto e está internada na Santa Casa de Campo Grande.

Giovanna e o namorado passavam a virada de ano sozinhos no nono andar deste prédio. O apartamento é da mãe do rapaz. Um vizinho, que é médico, foi quem prestou os primeiros-socorros à jovem.

“Se não fosse o médico vizinho que socorreu ela, ela estaria morta, porque não foi ele que chamou o Samu e sim o médico”, diz a tia da vítima.

A família suspeita que o namorado, também de 19 anos, tenha agredido Giovanna. “O namorado dela me ligou chorando e falou que era um tombo, se era só um tombo fui na Santa Casa, mas quando eu vi ela fiquei assustado e todos que também viram ela acreditam que não seja um tombo e sim agressão”, diz o pai da vítima.

A delegada vai solicitar exame de corpo de delito para saber a causa das lesões. “As próprias lesões a olho nu, verificamos que não são compatíveis com uma queda, mas só o médico legista é que vai poder atestar isso”, diz a delegada.

Em 2013, foram registrados 5.640 casos de violência contra a mulher em Mato Grosso do Sul. Nos seis primeiros dias de 2014, já foram registradas quase 60 ocorrências, 25 só na Capital, Campo Grande.

No fim de semana, Dayane Silvestre Uliana, de 26 anos, foi morta a tiros dentro do próprio carro. O principal suspeito é o ex-marido. “É um crime que ocorre entre quatro paredes é um crime silencioso é algo que depende muito de toda uma investigação interna para que a gente possa apurar de fato o que aconteceu e levar a termo responsabilizando se for o caso o autor do delito. Todos os crimes de homicídio ”, finaliza Roseli Molina.

 

Postar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*



Monitoramento CEDAW - Ação Permanente
Endereço: Rua General Andrade Neves, 159, sala 85, 8º andar Centro Histórico, Porto Alegre, RS, CEP: 90010-210