nov 182013

Campanha ‘Quem Ama Abraça’ articula mobilização nacional de crianças e adolescentes integrada ao ‘Mulher, Viver sem Violência’

Artigo 1

SPM/PR- Vozes de crianças, adolescentes e artistas unidas pelo enfrentamento à violência contra as mulheres brasileiras. Mobilizadas, levarão para as escolas, de todo o país, mensagens sobre práticas e atitudes em favor da Lei Maria da Penha e de apoio às mulheres em situação de violência. ‘Fazendo Escola’ é a segunda fase da campanha nacional ‘Quem Ama Abraça’, que será lançada, nesta sexta-feira (22/11), às 10h, no Cine Odeon, no Rio de Janeiro.

 

quem ama campanhaA iniciativa é realizada pela Rede de Desenvolvimento Humano (Redeh) e pelo Instituto Magna Mater (IMM), em parceria com o Instituto Avon e apoio da Fundação Ford, organismos municipais e estaduais de políticas para as mulheres e Secretarias de Educação de Estados e Municípios. Os objetivos abrangem sensibilizar a sociedade para os altos índices de violência doméstica contra as mulheres, aumento de suicídios, causa de repetência escolar dos filhos, entre outros efeitos sociais.

Para esta edição, há dois novos clipes com a música tema, escrita por Gabriel Moura e Rogê exclusivamente para a Quem Ama Abraça: um feito com nomes famosos dos funks carioca e paulista, outro com coral infanto-juvenil e solistas mirins, de vários Estados. Todos os artistas doaram as suas vozes e os seus talentos à campanha.

 Sob a direção musical da cantora Leila Pinheiro, a Orquestra de Vozes Meninos do Rio (o maior coral escolar da cidade, formado só com alunos da rede municipal de ensino, com regência do maestro Julio Moretzsohn), e solistas mirins. Entre estes, a vencedora do Ídolos Kids, Julia Tavares, o indiozinho Augusto Michel, que mora na Aldeia Jatobá, em Tangará da Serra (MT), e os pequenos Horus Akin e Yasmin Passos, cantores do Império do Futuro, escola de samba mirim do Império Serrano, compõem um dos dois videoclipes.

Apoio infanto-juvenil

“Acredito que as crianças ajudarão mais fortemente a chamar atenção para esta campanha, sensibilizando as famílias e especialmente os homens, sobre a violência em casa – realidade grave e muito mais presente, infelizmente, do que a gente imagina. A criançada vestiu a camisa, cantou lindo e nos emocionou muito no estúdio e na escola”, diz Leila.

Na segunda peça, Anitta, Gabriel O Pensador, MC Leozinho, Negra Li, Buchecha, MC Marcinho, Tico Santa Cruz, Flora Matos e MC Ludmila são as estrelas de clipe, dirigido por Thiago Calviño e produzido por Umberto Tavares e Mãozinha – os mesmos criadores do premiado vídeo do “Show das Poderosas”, hit de Anitta.

 Mobilização social

“É ótimo ver esse caldeirão diverso abraçando uma causa fundamental, pois nós acreditamos que a resposta para barrar essa tragédia precisa contar com o envolvimento de toda a sociedade brasileira”, diz Schuma Schumaher, coordenadora executiva da Redeh. Schumaher é autora premiada de livros sobre a participação das mulheres na história e integrante do Conselho Nacional dos Direitos da Mulher (CNDM).

Ao contribuir com o programa do governo federal, ‘Quem Ama Abraça’ organiza ações de prevenção da violência contra as mulheres e de conscientização sobre a igualdade de gênero. Para a secretária nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres da SPM, Aparecida Gonçalves, o ‘Mulher, Viver sem Violência’ ganha reforço com as ações voltadas a crianças, adolescentes e comunidade escolar. Além disso, amplia a rede de parceiros e alcança públicos ainda não mobilizados nas ações de combate à violência.

 “É na infância que a identidade de gênero de meninas e meninos se constrói, com noções sobre o que é ser mulher e o que é ser homem. Os primeiros papéis sociais se estruturam no dia a dia das brincadeiras e nos relacionamentos dentro e fora de sala de aula”, afirma a secretária.

Essa é a terceira campanha do programa, que tem como foco a sensibilização e a conscientização sobre direitos, o alerta acerca da gravidade do fenômeno e a busca de adesão para o fim da impunidade. Ao lado de ‘Compromisso e Atitude pela Lei Maria da Penha’ e ‘Desperte para essa causa’. Mulher, viver sem violência’ pretende engajar a sociedade na mudança de comportamentos frente à violência de gênero, desconstruir preconceitos e prestar informações sobre as estratégias de eliminação da violência contra as mulheres.

Postar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*



Monitoramento CEDAW - Ação Permanente
Endereço: Rua General Andrade Neves, 159, sala 85, 8º andar Centro Histórico, Porto Alegre, RS, CEP: 90010-210