jan 212014

1ª Reunião da Comissão Permanente de Assuntos Indígenas aborda violência contra mulher indígena

 Artigo 1

OAB Mato Grosso do Sul/JusBrasil – A primeira reunião de 2014 da Comissão Permanente de Assuntos Indígenas (Copai) da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso do Sul (OAB/MS), realizada nessa segunda (20), abordou a violência contra mulher indígena. O encontro, que aconteceu na mesma data em que se comemora o Dia da Consciência Indígena.

O grupo debateu a necessidade de elaboração de um relatório com dados específicos de casos de violência dentro das aldeias ou contra mulheres indígenas residentes em centros urbanos. “Sabemos que a violência assola as mulheres sul-mato-grossenses e as estatísticas divulgadas diariamente nos mostram isso. Nas aldeias, a situação também é alarmante. Com um relatório específico, teremos mais força para cobrar políticas públicas mais eficientes”, disse a presidente da Comissão Samia Roges Jordy Barbieri.

Para Silvana Terena, subcoordenadora municipal de Assuntos Indígenas, a participação da OAB/MS na elaboração do relatório será um março na atuação das lideranças em defesa das mulheres. “Com dados mais precisos vamos mostrar que a mulher indígena sofre pela violência e sofre, principalmente, pela dificuldade de acesso à denúncia e pelo preconceito recorrente nas delegacias”, afirmou Silvana. A presidente da Comissão, Sâmia Barbieri, complementou dizendo que muitas delegacias acabam encaminhando as indígenas para registro de queixa na Funai, por exemplo, por desconhecimento dos direitos das indígenas.

“Todos nós devemos contribuir para termos um retrato da violência em nosso Estado e esse será um trabalho pioneiro no País”, disse Mirian Terena, do Conselho Nacional Mulheres índigenas. A reunião na OAB/MS contou ainda com a presença da vice-presidente da Copai, Tatiana Ujacow, Élcio Terena, do Conselho Municipal dos Direitos e Defesa dos Povos Indígenas de Campo Grande, Ana Patricia Nassar, membro da Copai, Neila Ferreira Nantes, membro da Copai e da Comissão de Direitos Humanos, entre outras lideranças e advogados.

Postar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*



Monitoramento CEDAW - Ação Permanente
Endereço: Rua General Andrade Neves, 159, sala 85, 8º andar Centro Histórico, Porto Alegre, RS, CEP: 90010-210